COI (1973)

O massacre de Munique

Pedro Diniz Rocha
Hernane José de Carvalho Junior, Marcela Barros Nichthauser e Samara Cristina Gomes Oliveira

Clique aqui para acompanhar o blog

Clique aqui para acessar o Guia de Estudos

Clique aqui para acessar o Guia de Regras

Partindo do principio de que o atentado perpetrado pelo grupo Setembro Negro aos Jogos Olímpicos de Munique de 1972 levantou a atenção da sociedade civil e da comunidade internacional para os riscos representados pelo terrorismo, o Comitê Olímpico Internacional (COI) propõe-se a debater o problema em âmbito de Congresso Olímpico a ser realizado na cidade de Munique em 1973. Acredita-se que o risco apresentado pelo terrorismo divide-se em dois níveis. Em primeiro lugar, em nível ideacional, ameaça o Movimento Olímpico, os princípios fundamentais do olimpismo e a trégua olímpica. Em segundo lugar, em nível material, risco à própria realização de Jogos Olímpicos no futuro. Dessa maneira o COI propõe aos Comitês Olímpicos Nacionais (CONs) e demais representações o debate acerca de possíveis cursos de ação a serem tomados, dentro do escopo da organização, de modo a não só resguardar o movimento olímpico e os princípios do olimpismo, como prevenir o risco representado pelo terrorismo a futuras edições dos jogos.

COI (1973)
COI (1973)
Anúncios