COI (1973)

O massacre de Munique

Diretor: Rafael Augusto Pinheiro Libaneo
Assistentes: Hernane José de Carvalho Junior, Marcela Barros Nichthauser e Samara Cristina Gomes Oliveira

Pensando em uma abordagem diferente no que tange o terrorismo, o Comitê Olímpico Internacional se propõem em discutir o evento ocorrido em 1972 durante os jogos olímpicos de Munique. Trazendo para a discussão os principais objetivos dos jogos tais como a união entre os povos e, mesmo com o ocorrido, como os Estados envolvidos nos jogos podem colaborar para maior integração e redução do terrorismo. Vale lembrar que o comitê está inserido em um contexto multipolar, em um Alemanha dividida e durante a guerra fria. Toda essa contextualização levará o mesmo a uma dinâmica diferenciada seja pelo meio veicular onde os debates estão sendo feitos até chegar aos atores que estão envolvidos no debate. Vale lembrar que não faz parte deste comitê o debate sobre o terrorismo, sua definição ou aplicação do termo, mas sim analisar o fato ocorrido e aplicar as políticas presentes no COI e como elas podem colaborar para a redução de riscos como tal.

COI (1973)
COI (1973)