Bombardeiros-torpedeiros: o temor das frotas vem de cima

Por Jardel Almeida

Muitas equipes navais começaram a apreciar a possibilidade de usar aeronaves para lançar torpedos contra navios ancorados no período anterior à Primeira Guerra Mundial. Um Bombardeiro Torpedeiro é uma aeronave militar projetada principalmente para atacar navios com torpedos aéreos. Eles surgiram antes da Primeira Guerra, e foram construídas com a capacidade de suportar o peso de um torpedo, deste modo permaneceram como um importante aliado na guerra.

               No entanto, um torpedo capaz de danificar um navio de guerra pesa quase uma tonelada, que é uma carga bastante pesada para uma aeronave de motor único no início da Segunda Guerra Mundial. Isso significa que um Bombardeiro Torpedeiro carregado pode ser bastante lento. Além disso, a necessidade de entregar torpedos aéreos de baixa altitude e alcance fechado a uma velocidade relativamente lenta significa que mesmo os aviões de alto desempenho introduzidos no combate eram vulneráveis ​​durante sua aproximação.

               Geralmente, eles carregavam torpedos especificamente projetados para o lançamento do ar, que eram menores e mais leves que os usados ​​por submarinos e navios de guerra de superfície. No entanto, como um torpedo no ar pode pesar até 2.000 libras (910 kg), a aeronave que o transportava precisava ser especialmente projetada para o efeito.

               As chances de sobrevivência para as tripulações de bombardeiros de torpedos poderiam ser melhoradas, fornecendo uma escolta adequada, para eliminar ou, pelo menos, preocupar os combatentes do inimigo causando uma distração. Uma outra estratégia seria enviar os bombardeiros torpedeiros pouco depois dos ataques de bombardeiros de mergulho e, fazer assim, com que seu inimigo perca sua força antiaérea de defesa.

               Desta classificação de aviões surgiram vários modelos que em suas especificações e habilidades podem alterar o curso da batalha. Três deles, se apresentam de forma imponente, representando um grande obstáculo para o inimigo, são eles o Douglas TBD Devastator, Grumman TBF Avanger e por fim Nakajima B5N.

Douglas-TBD-Devastator-TitleO Douglas TBD Devastator é um avião bombardeiro torpedeiro com motor a pistão radial, monomotor e com configuração de asas monoplano. Fabricado em 1935 pela Douglas Aircraft Company para a Marinha dos Estados Unidos, ele participou dos primeiros estágios da II Guerra Mundial no Pacífico.

Na segunda metade dos anos 30, quando entrou em serviço, o Devastator era considerado o mais avançado avião bombardeiro da marinha norte-americana e possivelmente de qualquer marinha do mundo. Porém, o rápido desenvolvimento da aviação militar no limiar da II Guerra Mundial o transformou num avião ultrapassado por ocasião do ataque japonês a Pearl Harbor.

Nos primeiros dias da Guerra do Pacífico, os TDB se portaram com valor na Batalha do Mar de Coral, onde ajudaram a afundar o porta-aviões japonês IJN Shoho. Entretanto, problemas com os torpedos dos aviões foram descobertos nessa época. Vários deles pareciam atingir os alvos mas não explodiam, e mostravam uma tendência, depois de lançados, de correrem rumo ao alvo numa profundidade maior do que a estipulada, passando por baixo dos navios, sem atingi-los. A marinha calculou em um ano o prazo para corrigir os problemas.

Agora um mês depois o avião se encaminha para a Batalha de Midway, onde o plano até então é fazer com que se lancem em um ataque em massa contra a marinha japonesa. Porém se vale ter em mente que o lançamento de torpedos contra um navio exige uma longa corrida em linha reta, em baixa altitude e velocidade até o alvo, tornando os aviões vulneráveis durante este momento

av-4-Grumman-TBF-AvengerOutro avião que está apto a desenvolver um papel importante na batalha é o Grumman TBF Avenger, produzidos pela General Motors, é também um avião-torpedeiro que foi construído para a Marinha dos Estados Unidos. Ele  participou da II Guerra Mundial porém esta prestes a se realmente por a prova na Batalha de Midway, na Guerra do Pacífico.

O TDB Douglas Devastator, o modelo citado anteriormente, foi construído em 1935 e até então era o principal torpedeiro da marinha norte-americana, porém ele havia se tornado obsoleto mesmo antes dos Estados Unidos entrarem na guerra. O governo contratou a empresa Grumman para desenvolver um avião mais moderno e o mesmo foi apresentado em sua fábrica na tarde de 7 de dezembro de 1941, ironicamente, o dia em que os EUA sofreram o ataque a Pearl Harbor. Com a difusão da notícia, a fábrica foi selada para se proteger de algum ataque inimigo e seus operários trabalharam em regime de urgência, fazendo com que seis meses depois, em junho de 1942, cem destes aviões fossem enviados para o Pacífico.

Agora no início da batalha a primeira ordem prevista, pelo menos para seis destas aeronaves, é a participação na defesa das Ilhas Midway. Um grande aspecto a se pensar é a experiência de cada um desses pilotos tendo em vista a importância e a complexidade desta missão. O Grumman TBF Avenger tem tudo para representar uma ferramenta crucial neste embate e contribuir para uma possível vitória americana.

 3viewb5ncolorPor fim o avião Nakajima B5N, que Foi apelidado pelos aliados de “Kate”, foi um bombardeiro torpedeiro fabricado pela empresa japonesa Nakajima Aircraft Company e utilizado pela Marinha Imperial Japonesa como o principal bombardeiro torpedeiro durante a Guerra do Pacífico na Segunda Guerra Mundial.  

O Nakajima B5N foi projetado para atender uma solicitação da marinha de 1935 para substituir o bombardeiro Yokosuka B4Y e o primeiro protótipo voou em janeiro de 1937. Teve importante papel no afundamento dos porta-aviões USS Yorktown, USS Lexington e USS Hornet da Marinha dos Estados Unidos. Também foi empregado em ataques kamikaze.

Fabricado em 1935 este modelo tem modificações que as demais aeronaves ainda não adotaram, entre estes diferencias esta o trem de pouso retrátil e dobradores de asas, ambos acionados por sistema hidráulico, além de hélices de passo variável, capota dianteira e tanque de combustível integral nas asas.

Foi concluído a tempo de participar e ser destaque da Segunda Guerra Sino-Japonesa. Já na Segunda Guerra, participou de batalhas como o ataque a Pearl Harbor, onde foram utilizados cerca de 103 B5N carregando bombas e cerca de outros 40 B5N armados com torpedos. A bordo de uma destas aeronaves estava Mitsuo Fuchida, comandante do ataque.

8e469657679d341f9d188ed37079364aEsta aeronave carrega um grande responsabilidade, ela representa uma das grandes chances japonesa de causar danos gigantescos a força naval americana. Sua importância e especificações o colocam como uma força de ataque que pretende surpreender a marinha americana.

Todos os comandantes experientes sabem que os Bombardeios-torpedeiros entrando em combate contra navios capitais representa uma missão altamente perigosa durante a guerra. Somente o fato de que os alvos são extremamente valiosos justificava as perdas tipicamente experimentadas por essas aeronaves.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s