Bombardeiros: a revolução nos ataques a alvos terrestres

Por Larissa Valadares

Aviões bombardeiros são aeronaves que possuem como método principal de ataque o uso de bombas para atingir alvos inimigos. Foram introduzidos para fins militares durante a 1ª Guerra Mundial, contudo sua tecnologia só foi aplicada à produção em massa para a 2ª Guerra Mundial. Os bombardeiros podem ser constituídos para diferentes fins e objetivos, possuindo diferentes classificações acerca das características que os definem, no caso dos bombardeiros médios e pesados seus nomes estão baseados no tamanho e capacidade da aeronave.

Bombardeiros Médios

O termo bombardeiro médio passou a ser utilizado no período entre guerras para diferenciar as aeronaves com baixo, médio ou alto alcance e capacidade de armazenamento de bombas. Em média, esse tipo de bombardeiro era capaz de carregar, em média, 1800 kg de bombas e outros armamentos por distâncias de 2,4 a 3,2 km. O termo começou a desaparecer em meados da 2ª Guerra com o surgimento de novas tecnologias, contudo essas aeronaves ainda foram muito eficientes durante as batalhas, inclusive durante a Batalha de Midway, em que tanto o Japão quanto os Estados Unidos fizeram bom uso de seus armamentos com os bombardeiros Mitsubishi G4M e Martin B-26 Marauder, respectivamente.

MITSUU
Projeto do bombardeiro japonês

O bombardeiro Mitsubishi G4M, utilizado pelo Japão, era conhecido como Betty pelos aliados e devido a seu formato cilíndrico era chamado de charuto ou cigarro pelos japoneses.. Baseado em terra, o Mitsubishi G4M foi o principal bombardeiro bimotor da Marinha Imperial Japonesa, sendo utilizado mais eficientemente em missões de média ou alta altitude, visto que sua velocidade os tornava difíceis de interceptar pela artilharia antiaérea do inimigo.

Sua velocidade máxima chegava a 428 km/h e seu alcance podia chegar a 5.040 km, isso porque possuía pouca blindagem e maior capacidade combustível, o que se provou uma fraqueza, visto que com poucos tiros a aeronave pegava fogo ou explodia, uma vez que não havia placas de proteção nos tanques de combustível. Além disso, o Mitsubishi G4M apresentava maior quantidade de armamentos que outros bombardeiros médios, com um canhão de 20mm na cauda, 4 metralhadoras de 7.7mm e capacidade para um torpedo aéreo de 858 kg, ou uma bomba de 800kg ou quatro bombas de 250 kg.

MITSU
Mitsubishi G4M

 

O bombardeiro Martin B-26 Marauder, lançado em 1941, inicialmente possuía muitos problemas estruturais, com alta taxa de acidentes em decolagem e pouso, de forma que passou por uma reestruturação aerodinâmica, o que levou a sua primeira participação no campo de batalha apenas em 1942, na guerra do Pacífico. Apesar de seus problemas iniciais, o bimotor baseado em terra se mostrou muito eficiente para a Força Aérea dos Estados Unidos, apresentando o menor taxa de perdas de bombardeiros da 2ª Guerra Mundial.

MARA
Martin B-26 Marauder

Essa aeronave apresentava velocidade máxima de 460 km/h, com um alcance de 4.590 km no total. Além disso, entre seus armamentos estavam doze metralhadoras Browning (muito eficientes a longa distância) de 12.7mm e possuía a capacidade para uma bomba de 1800 kg.

 

Bombardeiros pesados 

Bombardeiros pesados possuem esse nome devido ao seu maior tamanho e consequente maior capacidade de tripulação, armamentos e bombas. Além disso, os bombardeiros pesados mais recentes durante a 2ª Guerra Mundial também eram capazes de atingir um longo alcance com maior quantidade de bombas, isso devido ao uso de quatro motores. Apesar de terem sido introduzidos durante a 1ª Guerra Mundial, o desenvolvimento da tecnologia no período entre guerras permitiu a produção em massa e a criação de campanhas voltadas ao bombardeamento de alvos estratégicos.

frotaaaaEntre os bombardeiros pesados mais utilizados durante a 2ª Guerra estava o Boeing B-17 Flying Fortress (Fortaleza Voadora), lançado em 1935, pertencente à Força Aérea dos Estados Unidos. Esse quadrimotor foi muito utilizado devido à sua eficiência em ataque, longo alcance e autodefesa durante a guerra na Europa, contudo parte de seu contingente foi enviado ao Pacífico. Ficou muito conhecido pela sua grande durabilidade, além disso foi o bombardeiro a lançar maior quantidade de bombas durante a guerra.

O Boeing B-17 Flying Fortress atingia a velocidade máxima de 462 km/h e o alcance de 3.419 km se equipado com 2700 kg de bombas. Entre seus armamentos estão treze metralhadoras Browning em 8 posições e tem capacidade para bombas de 3600, 2000 ou 7800 kg, dependendo do alcance da missão.

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s